Junte-se a nós!

A falta de oportunidades sociais e econômicas no Brasil não atinge apenas jovens de periferia, que acabam agravando o já dramático cenário penitenciário. A população idosa brasileira cresce em ritmo superior à média mundial e também engrossa as fileiras da exclusão. Que tal aproximar essas duas pontas da linha da vida e oferecer-lhes perspectivas de emprego, renda ou simplesmente inclusão na nova era digital?

O Projeto Neto Legal idealizado pelo IRP8 precisa de seu apoio para retirar da vulnerabilidade jovens sem recursos para formação profissional, que se tornariam alvos do crime, assim como pessoas da 3ª idade que têm muito a contribuir com vivências e experiências, mas que são esquecidas até pelos próprios parentes.

Vamos profissionalizar estes jovens, valorizar seus avós, e fazer algo que transforme a sociedade e estimule outras pessoas? Seu papel como empresa ou  colaborador individual é muito importante!

 

A situação do Brasil é crescentemente preocupante.

 

Com 726 mil presos, o Brasil tem a terceira maior população carcerária do mundo, atrás de Estados Unidos e China. Mais da metade dessa população é de jovens de 19 a 29 anos e 64% são negros.

O aumento exponencial da população carcerária, demonstrado pelo crescimento de 507% entre 1990 e 2013, é a prova de que no Brasil há uma fábrica de pessoas em situação de marginalidade e vulnerabilidade social e econômica e a sociedade não percebe ou finge não perceber.

Algo precisa ser feito

 

Cientes que algo precisa ser feito, e sem demora, o IRP8 se esforça para conscientizar e mobilizar pessoas físicas e jurídicas a se unirem conosco em projetos sociais a fim de nos tornarmos uma poderosa ferramenta pedagógica para meninos e meninas que vivem em situação precária, sem cidadania e perspectiva de futuro.

Sem expectativas também estão os idosos, descartados pelo mercado e com aposentadorias muitas vezes precárias. Entre 2012 e 2016, a população com mais de 60 anos de idade, cresceu 16%, chegando a 29,6 milhões de brasileiros nessa faixa, segundo pesquisas do IBGE. O percentual de pessoas acima de 60 anos na população do País passou de 12,8% para 14,4%, entre 2012 e 2016, acima da média mundial, que é de 9,8%.

Como funciona

 

 

 

Com locomoção e refeição fornecidas pelo IRP8, os alunos contarão com a companhia do avô, avó ou um idoso das proximidades onde residem. Além de se profissionalizarem, a intenção é que interajam a partir de uma experiência
pedagógica e etária, valorizando o humanismo.

Sem dúvida, esses idosos serão beneficiados com a inclusão digital e social. E os garotos, além de conviverem com eles, desenvolverão empatia e valores que serão sentidos pelo resto da vida, principalmente na vida profissional, onde esse caráter é tão importante pelo trabalho em equipe.

O mercado também traz cidadania

União Europeia, Canadá e Japão já entenderam que o mercado é um importante veiculo de facilitação da cidadania para jovens, idosos e adultos em situação de vulnerabilidade. Investir em educação, cidadania e capacitação profissional são políticas sociais que garantem a curto, médio e longo prazo a redução nos índices de violência e no aumento do mercado consumidor, além de auxiliarem no fornecimento de força de trabalho capacitada. Empresas e pessoas físicas que fazem parte do projeto Neto Legal, plantam sementes que darão frutos com bom sabor de futuro.

Você, nosso Parceiro, além de beneficiar-se com abatimento dos Impostos via Lei Federal nº 13.204/2015, Art. 84B, Inciso I, ganhará visibilidade pela ampla divulgação que faremos nas nossas redes sociais e em plataformas que trabalham com Responsabilidade Social, e Selo de Empresa Socialmente Responsável. Faça parte dessa corrente do bem!

 

 

“É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança e ao adolescente, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-la a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão”.                                              

 

  “Art. 227 da Carta Magna